JÁ FOI BOM?

Você sabe me dizer quantos jogos bons o Cruzeiro fez esse ano? Então pensa um instante e depois volte a ler!

Dá pra contar nos dedos né?! E dos que eu mais me recordo, foram ainda sob comando do técnico do Marcelo Oliveira, e não, isso daqui não é para defender ou pedir a caveira de algum treinador. Não sou a favor da demissão de técnicos como ocorre no Brasil, de forma exacerbada, mas não precisa ser um fenômeno no assunto futebol para enxergar que a situação não estaria muito diferente com Marcelo Oliveira ou Luxemburgo no comando. E também que com certeza não teríamos conquistado a vitória no clássico sem Luxa.

Os times de ambos treinadores não foram tão diferentes, ainda como Marcelo vimos o time fazer partidas muito aceitáveis como contra o São Paulo no Mineirão e também contra o River na Argentina, mas oscilar euforicamente com os mesmos adversários. E com Luxemburgo também tivemos bons jogos, mas em sua grande maioria, um time apático. Quase sempre escolhendo as peças com um critério muito duvidoso e quando parece que o time ganharia um padrão, se perde em falhas técnicas e não se sobrepõe em campo. 

Para resumir o que penso sobre a permanência do atual técnico, vamos usar como o exemplo o jogo de ontem, contra o Palmeiras. Manteve-se a escalação com 3 volantes, sendo um deles um lateral improvisado, Henrique que atravessa uma má fase e Charles que joga um futebol indiscutível, indiscutivelmente péssimo. Manutenção do intocável Paulo André, que sinceramente não sei explicar. E dentre outras muitas escolhas totalmente questionáveis, que não prefiro repetir para não piorar a ressaca do torcedor que lê. O nosso melhor zagueiro dos gloriosos últimos dois anos é finalmente escalado como titular, e me diziam: colocou ele para se queimar; E para piorar a situação do Luxemburgo que preferiu tirar Manoel, manteve somente Paulo André em campo até o fim do primeiro tempo, e a unica explicação que eu via para isso é uma revolta do treinador, que ouvia da torcida: - ADEUS LUXA !!! (eu também tive que cantar)

Enfim, assim como não era a favor da demissão de Marcelo Oliveira, não por que acreditava que concertaria o time e sim por que ele correspondia as expectativas do time para temporada, que foram reduzidas, agora vejo necessário a troca de treinador. Um treinador que seja capaz de fazer o time sobreviver no Brasileiro e ainda sim, bom o suficiente para a manutenção do mesmo em 2016.

São longas as falhas, e começam da diretoria, passam pela comissão técnica e resultam nesse fiasco que é o futebol jogado pelo Cruzeiro hoje!

Nenhum comentário: