EMPATE AMARGO

 Longe da capacidade técnica vista nos últimos dois anos ''o novo'' Cruzeiro voltou a empatar, desta vez com o arqui-rival, Atlético-MG, com gols de Rafael Carioca e Damião o jogo terminou 1 x 1. Time contrário ao acostumado, demonstra falta (e saudade) de técnica, porém esbanja mais vontade, o que talvez seja explicável pela presença de demasiados estrangeiros no elenco.

 Quanto as atuações individuais podemos ressaltar a gana de Damião, atacante que foi conhecido no auge de sua carreira por ser um centroavante de Força e ao mesmo tempo com certa habilidade, com finalizações e dribles memoráveis. Acabou por fazer um gol no chamado ''pé de ferro'' para determinar o empate no Derby do Pão de Queijo.
 Vimos Fábio fazendo defesas esplendidas, nada fora da rotina do capitão, mas também uma ''sequencia de falhas" que determinou o gol adversário. Não agarrou quando achou que seria recuo, errou ao sair jogando e posicionando-se mal onde era possível uma defesa no chute do Volante Rafael.
 Willians novamente fez uma partida segura, assim como o regular camisa 8, Henrique. Segurança nas laterais e no resto da equipe, porém nada excepcional.


 E quem saiu à mal olhos a torcida Cruzeirense foi Marcelo Oliveira. E não por A ou B substituição e escalação, mas sim por não vencer clássicos. Com o rival em um mal momento e jogando em casa era de se esperar um resultado positivo, e que a equipe não passasse o que passou para assegurar um empate. Pode se também observar algumas decisões que o técnico tomou quanto a convocação do time, levando dois zagueiros para o jogo e também Charles, dessa forma deixando de fora Gabriel Xavier e Neilton, meias que ainda não provaram seu valor mas já fazem falta em um time com escassez de criação e criatividade.
 E do meu ponto de vista, Marcelo erra também a manutenção de Marquinhos jogando os 90 min, não que tenha feito uma partida ruim (nem boa), mas o jogador que não é nem de longe vital a equipe parece ter proteção do treinador, já que o esforçado ala/ponta terminou por jogar de volante, quando o treinador preferiu por substituir Willians. E assim como no jogo de terça-feira ele de imediato sacou do time De Arrascaeta e Willian e manteve Marquinhos.


Nenhum comentário: